Arquivo da tag: Roberto Carlos

Porque eu gostei do CD novo da Marisa Monte

1º é bom deixar claro que eu sou do tipo de gente que ainda compra CD.

Depois é bom deixar claro que eu não sou fã que gosta de tudo que a Marisa Monte lança. Não gostei de Infinito Particular, por exemplo.

Mas O que você quer saber de verdade é lindo.
É hippie.
É simples.
É Roberto e Erasmo hippies (ou seja, Erasmo).
É um reencontro dela com várias coisas, mas não exatamente um reencontro igual.
É mais (Mais?) do mesmo, mas é mais.
É Raul Seixas em Aquela velha canção.
É muito popular e muito sério e muito verdadeiro, eu acho.

É cheio de verdades que eu quero saber.

Coisinhas

Não sei, decididamente.
A vida tem sido muito engraçada e manhosa.

***

Comprei 4 discos.
O novo da Mallu Magalhães, porque eu sou fã e não queria ter só em MP3.
(e eu realmente gosto muito desse CD, acho que é tão de coração… meu lado hippie suspira)
O da Tiê, que eu ainda não ouvi direito – se eu gostar falo mais dele aqui.
O da Fernanda Takai ao vivo, que é MUITO bom – e particularmente acho melhor que o de estúdio, só com músicas do repertório da Nara Leão. A música do Frank Jorge, por exemplo (Você já me esqueceu é o nome), acho até que ultrapassa o Robertão dos anos 70, é puro Odair José, música de corno maravilhosa. Ben é uma fofura. 5 discos, da própria Fernanda com o John, é outra meio de corninho e bem fofa, bem pseudo intelectual apaixonado (então talvez eu tenha me reconhecido): “Li duzentos livros / cinco discos escutei / consultei mil dicionários / pra saber onde eu errei” – óun.

E falando em Robertão, o quarto disco é o de Roberto Carlos de 1977, um dos meus favoritos dele. Falando sério, Cavalgada, Ternura, Outra vez… SÓ CRÁSSICOS.

***

Assisti Toy Story 3 e chorei. Nem sei o porquê. A minha prima tinha um bebê de brinquedo igualzinho o bebezão. Será que é isso?
E qual será o significado dessa história?
Desapegar para crescer? O ceder pode ser bonito?
No mundo do desenho 3D as coisas podem ser bem bonitas, mesmo.

***

Domingo.
– E o marido dela, tá bem?
– Ah… meio acabado.
– Acabado? Mas ele não faz esportes e tudo?
– Pois é, faz muito esporte! Tá acabadíssimo. Vive cansado.
– Tá acabado de tanto fazer esporte?
– É, sabe, ele não faz esporte por hobby, tipo de vez em quando. Ele só faz isso o tempo todo!

***

De comissário e de louco, todo mundo tem um pouco.
– Ah, então você é que nem eu, que tenho que fingir simpatia o tempo todo no trabalho mas no fundo tô achando tudo chato?
No trabalho eu não finjo, mas em outros lugares… Vixe.

***

Adorei tocar domingo na Chanchada! Toquei um remix de Coração. Tô muito viciado nessa música, preciso ouvi-la uma vez por dia, pelo menos, senão meu coração não fica tranquilo.

WE’VE BEEN THERE WE’VE SEEN THAT

“Você não me conhece? Então, continuo a mesma!” – Maria Antonia disse, e era como se ela estivesse dizendo algo que eu mesmo deveria dizer.

NO SURPRISES.

Esperando sentado

50 anos…

… e alguns tropeços, né, Roberto?

Queria saber porque a Fernanda Takai ainda não gravou isso

Fernanda, pode me responder, por favor?

Para os 50 anos de carreira de Roberto

Ele com Wanderléa na minha música preferida dela.

Beijos, Roberto!

Fitinha Dourada #4

Um pouco atrasada!
BOM-DIA, SÁBADO!

[mixwit_mixtape wid=”832f709b20470817c626d48c94d8ea95″ pid=”913d2510bfe42f6aef34f9b2a9fdb046″ un=”wakabara” width=”426″ height=”327″ center=”true”]

1. Chris Montez – Call me – Amo essa música de paixão desde 2000.
2. Fleet Foxes – Mykonos – Triiiiste. Mas fala de Mykonos, então é um triste de ryca. 
3. Roberto Carlos – Debaixo dos caracóis dos seus cabelos – Uma das músicas mais fofas de Robertão. E a Fernanda Takai fez uma versão fofa no seu primeiro CD solo. Gosto das duas.
4. Pizzicato Five – 世界は1分間に45回転で廻っている – A minha Madonna não canta só Twiggy Twiggy.
5. Pacific! – Sunset Blvd – Descobri essa música esses dias. Gostosinha, né?

Três coisas na Folha de S.Paulo de hoje que me fizeram uma pessoa mais feliz

1) Barbara, você faz poesia!
“Ideal: bons papos, boa leitura, bom filme, pés no chão, vento na cara”.
Óun. Parece até uma crítica de moda!

2) A coluna da Bia Abramo sobre a pequena Maisa. Quem acompanha o Caminho Dourado sabe que eu sou viciado nessa garota. A crítica que Bia faz é bem contundente: “reagir de maneira sarcástica diante de uma criança é algo muito, muito brutal”. Ui. Fez refletir. Aqui, só pra assinantes.

3) INGRESSOS DO JOÃO GILBERTO COMEÇAM A SER VENDIDOS NA TERÇAAA! PREÇOS: DE R$ 30 (EU DISSE TRIN-TA!!) ATÉ R$ 360!!!
Dessa vez eu vou, eu juro.
E quero ir no Caetano & Roberto também.

A mesma lua a furar nosso zinco


Histórico.
Eu prefiro a versão de Gal no Fatal. Mas mesmo assim achei essa linda, com direito a gaitinha e tudo.
(Esse vídeo é do especial do Rei de 1975)