Arquivo da tag: Priscilla Darolt

Chill out

Vou falar tudo de uma vez para não precisar mais falar depois!
O SPFW foi BEM legal, eu me empolguei bastante e acho que essa temporada gerou imagens instigantes. Amei Osklen, Ronaldo Fraga, Fabia Bercsek, Do Estilista, Giselle Nasser, V.Rom.

DoEstilista
Do Estilista: esse Marcelo é fogo, hein? Haha
A foto é do Charles Naseh / Chic.

Não vi Cavalera nem Priscilla Darolt, acho que se eu tivesse visto ambos tinha gostado (pelo telão não deu tanto efeito). Tanto Ronaldo quanto Osklen eu tive que ver do telão, também, mas Ronaldo eu fui no backstage antes e vi as roupas de pertinho. E Osklen foi tão absurdo que eu adorei mesmo pelo telão.
Explico para quem não conhece: é muito difícil assistir a todos os desfiles se você trabalha com internet. Tem um monte de coisa para fazer a toda hora, às vezes não dá para parar tudo para ver um desfile. No Chic, a gente divide quem vai fazer cada crítica logo no começo da temporada – mesmo para dar uma estudada nas coleções anteriores das marcas, fazer pré-apuração etc. Então quando a crítica não é minha eu tento ir mesmo assim, mas às vezes, infelizmente, não rola.

Esses eventos de moda também servem para conhecer mais pessoas, são bem bacanas nesse sentido.
(como eu sou discreto, vou falar só isso sobre esse assunto hahaha)

Claro que outros desfiles foram interessantes também. Só quis falar dos meus prediletos porque se for falar de todos, também, eu faço uma revista e arrumo anunciante, né?!

Agora, sobre as outras duas partes da trinca:
Regina Guerreiro – “Você tem uma pegada no texto que é difícil as pessoas terem”.
Costanza Pascolato – “Olha, faz tempo que estou pra te falar isso… seus textos estão cada vez melhores, viu?”

Se quando a Lelê me parou para me elogiar no Milo eu já fiquei todo cagado e enfartado (lembra?), agora vocês podem me visitar na UTI com horário marcado, OK?

E antes que perguntem: a Erika não me elogiou. Nem a Lilian. hahahahahaha

Para não perder o costume dos links: faço das palavras de Gabi as minhas.

No Ziguezague: foi muito legal participar. Eu até anotei algumas coisas das discussões, mas não sei onde enfiei! Sei que rolou Freud, rolou discurso da antropologia para dizer que “masculinidades” e “feminilidades” na verdade são construções sociais e não partem de algo natural-instintivo, como a gente costuma imaginar… Bem cabeçudo, do tipo que eu gosto, mesmo. HEH

E vocês viram a crítica da Adriane?! Fui pego de surpresa, quando entrei hoje vi que ela que tinha assinado a crítica do Ronaldo Fraga! E ficou incrível, adorei!

Agora eu vou tentar encontrar a disposição que deve estar muquifada em alguma gaveta do armário para ir à locadora alugar Godard ou Truffaut. Não é de nojentice, não, é necessidade de se sentir mais inteligente.