Arquivo da tag: Nylon

Jorge, quais revistas, nacionais e internacionais de moda vc recomenda?

AMO A NYLON. Gosto da Criativa. Estou gostando de várias coisas da Elle ultimamente. Adoro a Vogue Paris – gostava mais da Vogue Itália mas a gente tem andado meio afastado hahaha Gosto tb da Love.

Ask me anything

óun


adorei
quando a Nylon Brasil existir e ser dirigida por mim (CLARO) ela vai ser assim, que nem esse vídeo.

Roubei da Lelê, tem fotos do Marcelo (o + legal é que dá pra reconhecer quando a foto é dele! =) )
A Lelê achou a música fofa, eu também. É do The Pains of Being Pure At Heart, que a Bruna comentou um dia desses. A Bruna, aliás, não gostou. HAHA

BTW: Lelê, qndo vc volta? O Real clama por nós.

You were a singer in a bar in 1972

“There is a sense now that singles are perhaps trying to be seen, seeking out eye contact on the bus more, watching for being watched, noting where they were at certain times of the day; the corner of this and that, this concert, that art opening, this grocery store. Maybe, just maybe, someone would spy you looking at just the right album at just the right time, in just the right record store and know you were destiny wearing a white sweater and grey jeans” – na Nylon de novembro, sobre o Missed Connections na Craiglist.

O Rio de Janeiro tem Missed Connections na Craiglist, aliás.

“It was November of 1972. I met you outside on the patio of the Hotel Sao Francisco. You are about 58 years old now. I was an American sailor, a turist. We spent the afternoon together. You were a very good looking Brazilian girl. If you answer this, I would like to talk with you. I might also have promised you a present 36 years ago. It will have to come in the mail these days, but answer if you think this is you. By the way, your friend was about 6 months pregnant at the time”

Por dois segundos, eu quase acredito em Hollywood e em trilha sonora de romances que ultrapassam idade, tempo, distância, medo.

Isso é PUREZA, e esse post é dedicado a Bruna Beber.

A árvore de desejos da Chanel

Na expo de Nova York Chanel Mobile Art (os famosos que foram aqui) tem uma árvore dos desejos.

O blog da Nylon fez um post fofo com alguns dos highlights pendurados.

O meu preferido é: “To find the one who has been looking for me”.
Meigo. Será que foi a Miranda July?
(não sei se ela foi na abertura da exposição, não tem fotos dela hahaha)
Será que foi o Karl? Será que foi a Raquel Zimmermann?!

Eu pediria “Nascer de novo em 1952 para ser jovem nos anos 70”. E você, o que pediria para a árvore de desejos da Chanel?

QUINZE ANOS?!

Se Exile in Guyville, o álbum de estréia de Liz Phair, fosse uma garotinha, estaria preparando sua festa de debutante. Há QUINZE ANOS, Liz fez essa pérola que deixou meu coração mais quentinho: um álbum temático que responde Exile on Main Street, dos Stones, faixa por faixa.
Confesso que eu nunca ouvi Exile on Main Street inteiro. Mas Exile in Guyville, esse eu ouvi até furar. Segundo a Nylon americana de julho – que eu li pelo maravilhoso Mygazines.com – o álbum será relançado com quatro faixas inéditas e um DVD com o making of filmado pela própria Liz.
Liz Phair é a mulher mais cool do mundo ao lado de Kim Gordon (também tem um artigo com a Kim na Nylon) – mas eu sou mais Liz do que Kim. Eu acho que a Maria Garcia devia fazer uma coleção inspirada na Liz Phair.
Porque afinal, a Camila Cutolo é a garota mais cool do Brasil – é, eu sei, eu sou super puxa-saco da Camila Cutolo mas não consigo me segurar.

E quem quiser me dar essa nova edição do Exile in Guyville: fique à vontade.


You put in my hand a loaded gun than you told me not to fire it