Arquivo da tag: novela

Questionário Dourado com Ricardo Domeneck – DE BERLIM!

Era muito óbvio o fato de que Ricardo Domeneck merecia ter participado do Questionário Dourado faz tempo. Mas confesso que tinha medo de mandar o questionário pra ele por email e ele elocubrar demais. Rick é poeta, DJ e mora em Berlim. Um dos amigos que eu mais guardo no coração. E já dedicou um poema pra mim que eu considero uma das coisas mais lindas que já me escreveram – e me reconheço ao extremo, até demais, até temerosamente nos versos (tá aqui, é só procurar!). Eu vim pra cá a trabalho pelo Blog LP a convite da Adidas e, como fiquei mais dias, ele me recebeu – muito bem em sua casa. Aproveitei a minha visita à cidade agora pra fazer as perguntas ao vivo.

Portanto, com vocês, o primeiro

QUESTIONÁRIO DOURADO INTERNACIONAL COM RICARDO DOMENECK

1. Me conta uma coisa que você fazia há 5 anos e não faz mais.
Ir no Biu.

2. Me diz um filme que você gostaria de ter feito, e o porquê.
“A professora de piano”, pra poder convidar a Isabelle Huppert quando eu quisesse pra gente tomar champanhe e ver uns pornôs.


“Me dá essa taça logo, então”

3. Me diz uma coisa que você comprou e nunca usou. Por que você nunca usou?
Uma calça xadrez no Mercado Mundo Mix da qual eu me arrependi assim que pus os pés pra fora do galpão. Isso foi em 2001! Coloca que foi em 2001!

4. Qual é a fase da sua vida que você quer lembrar pra sempre?
Quando eu morava no Sobrado, com um bando de gente inteligente mas proletariado, escrevendo meu 1º livro e mais facilmente deslumbrado com as coisas.

5. Qual é a palavra que você está usando muito agora?
Banause” – que é uma expressão alemã pra cafona.

6. Me conta uma coisa muito exótica que você amava nos anos 90.
A tatuagem no braço esquerdo de Jon Bon Jovi – especialmente na perspectiva generosamente doada pelo vídeo “Keep the faith”.

7. Me fala o que te faz rir muito, e o porquê.
Qualquer tipo de humor autodepreciativo.

8. Que personagem de novela você gostaria de ser? Por quê?
Viúva Porcina, porque é o mais perto que o Brasil já chegou de Almodóvar.


Vamos pular a parte que a gente imagina o Rick de turbante e batom.

9. Me diz um defeito seu e um defeito meu.
Quando dois amigos meus que me tinham como elo passam a ter um relacionamento independente de mim, a minha primeira reação incontrolável é a ofensa. O seu: na 1ª semana de julho de 2001, eu costumava achar você um pouquinho judgementhal (a Carrie já disse isso pra Miranda).

10. Qual é a música mais linda que você já ouviu?
Vou dizer a 1ª que me veio na cabeça, sem pensar muito. “Rising”, da Lhasa de Sela.



VISITA O RICK!

Questionário Dourado com Karine Alexandrino

Adoro essa mulher! Karine Alexandrino é autêntica como poucos, inteligente – e portanto meio doida como toda pessoa muito inteligente – e engraçada. Tem 2 discos gravados e promete o fim da trilogia pra breve (recomendo fortemente os outros dois!). Não tenho muito pra falar de Karine porque apesar de gostar muito dela e considerá-la uma amiga, a gente se conhece muito pouco porque se encontra muito pouco! Quem sabe isso muda em breve…

Pra exemplificar que ela faz mesmo o que quer e bem entende, respondeu o que quis pro Caminho Dourado. Então, voilá… Questionário Dourado com Karine Alexandrino, a mulher tombada!


Gloria & Karine – amo essa foto

1. Me diz um filme que você gostaria de ter feito, e o porquê.
Queria ter terminado uma faculdade careta. Assim teriam me enchido menos o saco e eu seria considerada ‘levemente” normal.

2. Me diz uma coisa que você comprou e nunca usou. Por que você nunca usou?
Um fusca. Nunca o usei porque ele não funcionava.

3. Qual é a fase da sua vida que você quer lembrar pra sempre?
A fase em que eu era um turbilhão mental. Espero que essa fase volte a me ‘assolar’.


Ninguém verá!

4. Qual é a palavra que você está usando muito agora?
Auto sustento.

5. Me conta uma coisa muito exótica que você amava nos anos 90.
Amava estudar. Em tempos de ctrl c e crtl v, isso é exótico.

6. Me fala o que te faz rir muito, e o porquê.
Personas do tipo porra loca, assim viscerais, que são otimistas. Meio bizarras.

7. Que personagem de novela você gostaria de ser? Por quê?
A Melina de Passione. Porque ela tem o mesmo corte de cabelo que eu e só veste roupas legais, o que nem sempre é o meu caso. Ela é tipo Valentina de Crepax, é por isso.


Fina!

8. Me diz um defeito seu e um defeito meu.
Sou muito preguiçosa, cada vez mais preguiçosa. E você não tem defeito, você é perfeitommm.

9. Qual é a música mais linda que você já ouviu?
Ana Luiza, do Tom Jobim.


Ignora a foto do vídeo, gente, é horrorosa

E corre no MySpace de dona Karine, caso você ainda não conheça.
(L)!

2 posts do Blog LP de hoje que eu amei

O antes e o depois de Ti-ti-ti, que a Aurea fez! Não tô tendo tempo de assistir a novela, tããão triste… E aí, vocês estão assistindo? Tá legal?


Piteuzinho!!!

E os sapatos bizarros que o povo gosta e acaba usando, usando como gancho o Worishofer. Esse eu que fiz, mesmo, e adorei fazer a galeria – GENTE, e o All Star de saltinho? E a chinesinha??? AAAAH!


Nike Shox, esse objeto de desejo… hihihi

Lenço na cabeça já

Assisti ao doc do Dzi Croquettes e fiquei in love with Betty.
Tieta forever.

Questionário Dourado com Ivo

Estou muito chateado esses dias.

Quem me conhece sabe que eu não gosto nada quando meus amigos estão tristes. Fico mal, tomo as dores, compro as brigas e o escambau.

Nessa semana tem uma amiga minha muito triste.

***

Teve uma vez que a gente estava no sobrado (a república mais estranha, carismática e agitada que já passou pela minha vida) e alguém disse que tinha uma moradora nova lá. Aí não sei porque teve uma hora que todo mundo foi parar no quarto da moradora nova sendo que ela não tinha chegado da rua ainda!
Então a minha primeira imagem do Ivo Sangalo foi essa: um quarto com um colchão no chão cheio de bucetinhas desenhadas em papeizinhos espalhados por todo lugar. A segunda foi ela mesma, com uma tatuagem de Vinícius de Moraes, um óculos, um sotaque. Achava que Ivi era sapatão a 1ª vista, e depois fui entender que não, ela na verdade ama a mulher que ela mesma é e ama o que ela enxerga dela mesma em todas as outras mulheres.
Claro que o fato dela ter tentado agarrar Ricardo naquele mesmo dia na casa de Pablo me ajudou a enxergar que ela, afinal, era hétero.
E claro que o que me chocou foi descobrir, depois, que a Ivi era uma fotógrafa talentosíssima, sensível, com um discurso extremamente pessoal e autêntico. Podem falar o que quiser de Adelaide Ivánova: que ela às vezes é meio estúpida, que ela é cricri em algumas questões, que ela é obsessiva em outras.

Mas uma coisa é certa: a Ivi é uma das pessoas mais cheia de verdade que eu conheço na vida. E uma das pessoas que mais reflete sobre si mesma – e chega em conclusões realmente interessantes.

***


Justin, thanx for everything 1
(2006-2007), auto retrato de Adelaide Ivánova

Então esse é o Questionário Dourado com Adelaide Ivánova, a Ivi, que eu passei pra ela responder pra justamente ela fazer uma das coisas que a distrairiam nesse momento difícil: falar de si mesma.

1. Me conta uma coisa que você fazia há 5 anos e não faz mais.
eu trabalhava no jornal do commercio e escrevia as críticas dos filmes de comédia romântica que, naquela época, estreavam toda semana! que tempos, aqueles… eu também costumava ficar com meninos errados. ops! faço isso até hoje HA HA HA.

2. Me diz um filme que você gostaria de ter feito, e o porquê.
feito como atriz ou diretora? como diretora eu queria ter feito comer rezar e amar (QUE ESTREIA MÊS QUE VEM, É IVI PELADA NA RUA CHORANDO). como atriz, queria ter feito o papel de alicia silverstone nos clipes do aerosmith. não é filme, eu sei, mas deveria haha


Crazy.

3. Me diz uma coisa que você comprou e nunca usou. Por que você nunca usou?
comprei uns equipamentos para fotografar em estúdio, sendo que eu odeio fotografar em estúdio. foi o ápice da falta de autoconhecimento, tipo “vou comprar porque todo fotógrafo tem que ter”. isso é uma falácia, aliás.

4. Qual é a fase da sua vida que você quer lembrar pra sempre?
1998: carol e rachel, non-stop, silverchair, hole, nirvana e marilyn manson. e um menino loiro e lindo, arthur.

5. Qual é a palavra que você está usando muito agora?
tô usando uma frase que eu mesma criei, uma reinvenção da já datada “sun of a bitch” ahahha é “sun of a scheiße”, tipo “filho da merda” em inglês e alemão, quando eu falo isso aqui a alemoada cai de rir. aquele cara que morreu espalhou pra todos os amigos dele.

6. Me conta uma coisa muito exótica que você amava nos anos 90.
exótico pra mim é o fato de que eu nunca saí dos anos 90. tu sabe como eu tenho problemas em aceitar a realidade, mas acho que foi um momento histórico bem escolhido pra me refugiar.

7. Me fala o que te faz rir muito, e o porquê.
a última vez que eu ri até chorar foi o dia que aquele cara que morreu leu o textinho que tem no verso da credencial do spfw, em português com sotaque italiano. “êza credêncial”. eu adorava ele, foi muito triste que ele morreu.

8. Que personagem de novela você gostaria de ser? Por quê?
branca letícia, claro, por causa do nome. e é suzana vieira, né minha gente. ali sabe o que é perder a cabeça por um boy.


dê play e entenda a resposta.

9. Me diz um defeito seu e um defeito meu.
eu não consigo viver em sociedade mas não sei lidar com rejeição, é uma combinação patética. teu defeito é não ser hetero, magina, eu jana e antonia íamos ser a fim de tu!

10. Qual é a música mais linda que você já ouviu?
não sei essa resposta, mas quero dizer um momento perfeito com a música perfeito (sério, parecia um filme). quando fui para a espanha pela primeira vez, ano passado, assim que desci do ônibus começou a tocar “la isla bonita” na rodoviária. me senti super bem-vinda!

E visitem a Ivi. Talvez vocês chorem como eu chorei.


Foto de Adelaide Ivánova. Um beijo, Ivi.

Que drama!

Gal em Dancin’ days!

Questionário Dourado com Bia Bonduki

Lembrei nessa semana que eu tinha um blog só de entrevistas com meus amigos. Eu entrevistava o povo por ICQ ou sei lá, e publicava lá. O endereço, óbvio, merece ficar escondido pras pessoas não descobrirem que a gente era mais pedante ainda do que parecemos hoje. Mas decidi que quero fazer entrevistas com meus amigos de novo. Esse é o novo…

QUESTIONÁRIO DOURADO.

E a primeira participante é a ninfeta Bia Bonduki, que chegou trazendo muitas saudades na mala (piada interna).
Ela era fã de Torcida Jalapeño até uns meses atrás, quando levei um sacão pra ela pra Brasília e ela comeu tudo de uma vez, bem loucona, e passou mal pra sempre.
Ela já foi uma redatora do barulho.
Ela já foi uma princesa, assim como eu.
E ela já foi loira, muito loira, mais loira que a Hebe!
Com vocês… Beatriz!


(da época em que éramos jovens e magros)

1. Me conta uma coisa que você fazia há 5 anos e não faz mais.
Eu conseguia acordar ao meio-dia, durante a semana. Hoje, se eu cair no golpe do boa noite cinderela, é capaz que eu acorde no meio da remoção do meu rim e não consiga dormir mais!

2. Me diz um filme que você gostaria de ter feito, e o porquê.
Ah, essa é a hora que as pessoas pegam um filme bem obscuro e pagam de sabido, mas eu digo logo que queria ter escrito uma comédia bem besta, tipo “O Âncora” – que todos sabemos que é meu filme favorito. Se fosse pra eu ter atuado, qualquer coisa que a Jeanine Garofalo fez nos anos 90, mesmo sendo ruim. Ela sempre faz personagens que atingem meu ideal de sarcasmo.

3. Me diz uma coisa que você comprou e nunca usou. Por que você nunca usou?
Te digo duas: uma caixa com potinhos de tinta e paisagens para colorir e um livro de desenhos em transfer, daquele que você recorta, bota em cima de um tecido e passa com o ferro. Nunca usei porque NÃO QUERO GASTAR. Mentira, acho que é mais um medo de usar, e aí ficar feio, e aí… sei lá, um exército vai vir e me prender porque eu decepciono enquanto artista?

4. Qual é a fase da sua vida que você quer lembrar pra sempre?
Embora eu me sinta inclinada a dizer “a atual”, que anda sendo de revelações – tipo, eu ando com um ANJO DA ANUNCIAÇÃO sentado no meu ombro -, acho que o período que eu morei em Aspen foi o mais significativo. Ao mesmo tempo que eu passava por milhões de conflitos internos, foi um período que eu fiz o que quis, do jeito que quis, e ainda vivia num clima muito família com semi-desconhecidos.

5. Qual é a palavra que você está usando muito agora?
“Aidesmongoloid”. Bebeu muito? É que eu to com aidesmongoloid. Colesterol elevado? Também.

6. Me conta uma coisa muito exótica que você amava nos anos 90.
Comer Fondor puro. Era meu lanche da tarde, um punhadinho de Fondor, uma pitada de Sazon e chocolate granulado de sobremesa.
Don’t ask.

7. Me fala o que te faz rir muito, e o porquê.
Ultimamente, essa imagem TONTA aqui:

Se a piada é imbecil, terá meu riso eterno.

8. Que personagem de novela você gostaria de ser? Por quê?
Ai, gente, Bia Falcão! O nome seria o mesmo, eu teria muito dinheiro e usaria meu sarcasmo desmesuradamente! “Você é um imbecil. Um imbecil completo. É isso que você é.”

9. Me diz um defeito seu e um defeito meu.
Defeito meu tem um catálogo lá em casa, se quiser folhear. Mas, tá. Defeito meu: me abro e falo demais pro primeiro que me dá um tantinho extra de atenção. Defeito seu: Jorge, sério, como alguém consegue deixar um macarrão ruim?

10. Qual é a música mais linda que você já ouviu?
Ah, eu nunca lembro dessas coisas direito, mas tem uma música que veio na trilha sonora do “Gummo” que me deixa arrepiada quando entra no shuffle. É essa: “Suite No.2 For Solo Cello In D Minor Prelude” de Mischa Maisky.
Diz aí, eruditona!

VISITE A BIA!