Por você / vou roubar / os anéis / e usar tudo

Veja meus braços.
Eles vão de um lado pro outro.
A garganta trancada
talvez seja encosto,
talvez seja outra
parada.

Agora só uso camisas xadrezes,
elas viraram uma obsessão.

Transformei em trabalho,
enquanto me via,
mas que caralho,
exigindo?
Mas quem era eu pra…
Quem sou eu se-

Uma camisa xadrez,
um cabelo curto,
uma barba bonita,
uma falta de prosa,
de repente virei
outra coisa.

De repente virei
o que era absurdo antes.
De repente virei
o que era impensável antes.
Não é que de repente,
entrementes,
depois de quase 30 anos, então —

Veja meus braços, veja.
Não são, querida Olga,
os movimentos
de uma pessoa livre
e segura?
Quem é essa criatura?

A questão não é ter o filho de Luis Carlos Prestes onde quiser,
mas eu lá quero o Luis Carlos Prestes?

Sim, o processo deve estar no meio,
oh, que emoção,
acho que ele já chegou,
ele está se anunciando,
doce, terno, coerente, a prumo…

Olá, Saturno.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s